Uma aula inesquecível de design na Olimpíada

Capa Blog - Olimpiadas

Por: Miguel Pinto Guimarães

Criatividade dos brasileiros encantou o mundo

Se nas quadras, o número de medalhas conquistadas pelos brasileiros foi aquém das expectativas e projeções, fomos ouro em todas as modalidades no campo das ideias! Os criativos brasileiros deram ao mundo uma aula inesquecível de design. Muito já se elogiou o resultado das mentes sofisticadas de Fernando Meirelles, Andrucha Waddington, Daniela Thomas, Abel Gomes, Fabio Soares e Claudia Kopke, que além de surpreender o mundo com o espetáculo de abertura da Olimpíada, nos enfiou goela abaixo o elixir da autoestima e nos untou do precioso bálsamo do otimismo perdido.

Mas há também de se dedicar os louros a Fred Gelli e sua memorável marca olímpica. Uma marca com alma. Cheia de crenças e valores. A primeira da história em três dimensões, é a síntese perfeita do jeito carioca de ser. Um espelho vivo e pulsante desta cidade, capaz de traduzir nossa diversidade e alegria, e abraçar o mundo todo de uma só vez.

Está tudo lá representado, naquele entrelaçado de formas e cores cheio de expressivos vazios, o amarelo do nosso sol e da nossa essência calorosa, o azul das águas que nos cercam e que banham o nosso jeito descontraído de levar a vida e o verde na nossa esperança, da nossa visão sempre positiva e otimismo infinitos!

Além das nossas montanhas. O Pão de Açúcar, os Dois Irmãos, as Cagarras, essas pedras que desde sempre nos abraçam e que nos são tão íntimas.

A escultura olímpica fez tanto sucesso, que pela primeira vez substituiu o tradicional ramo de flores oferecido aos vencedores, legando aos medalhistas o nosso céu, nosso mar, nossa gente feliz!

Fred e sua Tátil Design elaboraram também o brandirection dos Jogos, que é a bússola estratégica a guiar todas as ações paralelas de design chegando a direcionar até as peças publicitárias das agências estrangeiras.

Tanto o mascote Vinicius, desenhado pelo Birdo Studio, quanto a tocha olímpica criada por Gustavo Chelles, por exemplo, seguiram o mapa desenhado por Gelli e sua turma, no que tange essência, formas e paleta de cores.

Indispensável na concretização dessa história de sucesso foi a batuta de Beth Lula. Essa profissional de marketing, que trabalha no COB desde o final da Olimpíada de Sydney, é a incansável guardiã da marca olímpica e suas aplicações. Seu trabalho é tão extenso que vai da escolha da elogiada cor azul da pista de atletismo ao overlay das arenas, além de atender às solicitações e chancelas das mais de trinta federações esportivas internacionais e da temida OBS — Olympic Broadcasting Services, empresa de transmissão do COI que entrega ao mundo inteiro todas as imagens captadas durante as duas semanas dos jogos.

Numa atitude ousada, Beth e o Comitê Rio-2016, egresso do COB, montaram uma empresa de design interna com mais de 60 profissionais comandados pela dupla Ney Valle e Claudia Gamboa, convidados especialmente para essa hercúlea empreitada.

O consistente e sofisticado visual das Olimpíadas do Rio, elaborado por toda essa gente e expresso em todos os produtos licenciados, arenas, ingressos, cartazes e peças publicitárias passam, a partir de amanhã, a fazer parte dessa linda história que foi contada aqui, e que projetará o melhor do nosso Rio de Janeiro ao mundo. Passam a fazer parte do mais energizante abraço por nós, cariocas e estrangeiros, prazerosamente recebido.

Fonte: http://oglobo.globo.com/esportes/artigo-uma-aula-inesquecivel-de-design-na-olimpiada-19965570

Blog, Design | | No Comments

« »